28 de maio de 2016

RIO DE JANEIRO: Ato contra abuso sexual estende varal com roupas sujas de sangue

Jovem diz ter sido abusada sexualmente por 33 homens na Zona Oeste do Rio (Foto: Matheus Rodrigues / G1)

A orla da Praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio, amanheceu neste sábado (28) com um ato contra abusos sexuais e em apoio a jovem, de 16 anos, que foi vítima de um estupro coletivo na Zona Oeste da cidade. A manifestação aconteceu em frente ao hotel Copacabana Palace e chamou a atenção de pessoas que passavam pelo local.

A intervenção expôs um varal com 33 peças de roupas sujas de "sangue", que representavam os possíveis 33 suspeitos de terem praticado a violência contra a jovem. Além disso, a organização do ato afirmou que 130 rosas seriam distribuídas para as mulheres que passavam pelo local, representando os cerca de 130 estupros diários que acontecem no Brasil. O protesto foi promovido pela associação de defesa dos direitos humanos Somos Todos Vítimas.

Em conversa com o G1, o pastor e participante do projeto, Leonardo Apicelo, afirmou que a sociedade tem uma cultura machista que precisa acabar.

"A sociedade tem uma visão machista e preconceituosa que precisa acabar. Hoje a mulher ocupa todos os escalões da sociedade, não há como se negar que nós dependemos hoje delas. As mulheres conseguem índices melhores em muitas profissões e precisam ser valorizadas. Existe uma cultura machista que acaba incentivando o estupro e tantas outras coisas. A mulher é vítima de piadas como "lugar de mulher não é no volante, é na cozinha", essas coisas não fazem bem para a estima delas. Toda mulher é um ser humano e a gente tem que respeita-lá como tal", disse.

Paes comenta caso de estupro
Durante a manhã deste sábado (28), o prefeito do Rio, Eduardo Paes, falou sobre o caso ao participar da inuaguração de um novo viaduto na Zona Sul do Rio. "A gente tem uma secretaria da mulher, a gente já abriu uns três centros importantes de defesa da mulher, basicamente na Zona Oeste. A gente trabalha nas áreas mais pobres da cidade onde esses casos são mais incidentes. Acho que é importante não só o trabalho de apuração da polícia, mas cada vez mais a gente ampliar esses serviços", disse o prefeito.

Na noite desta sexta (27), a Polícia Civil ouviu um jovem que diz ser responsável pela divulgação, na internet, das imagens da adolescente. Identificado como Raí de Souza, o rapaz, de 22 anos, não estava entre os suspeitos identificados até então pela polícia como envolvidos no caso.

Raí compareceu à Cidade da Polícia juntamente com Lucas Perdomo Duarte Santos, de 20 anos, jogador de futebol que a adolescente disse à polícia ser seu namorado e com quem ela teria saído na noite anterior ao ocorrido. Segundo o delegado, Lucas negou namorar a garota e Raí foi quem assumiu ter tido relações sexuais com ela.

G1 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...