13 de julho de 2015

Sem salário, dupla da Nicarágua perde do Brasil: "Vôlei de praia é hobby"

Sem receber remuneração, Elia Machado e Lolette Rodriguez sonham com profissionalização da modalidade no país e querem estar em um Mundial

Lili e Carol x Machado e Rodríguez Nicarágua vôlei de praia Jogos Pan Americanos 2015 (Foto: William Lucas/inovafoto)
Lili e Carol comemoram vitória tranquila contra Nicarágua (Foto: William Lucas/inovafoto)

O Brasil possui inúmeros títulos, medalhas olímpicas, conquistas e participações vitoriosas em torneios internacionais de vôlei de praia. Considerado uma das potências da modalidade e acostumado a enfrentar fortíssimos rivais como os europeus e asiáticos, os brasileiros encontrarão uma outra realidade, muito distante, nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Lili e Carol, por exemplo, entraram em quadra nesta segunda-feira para fazer sua estreia na fase preliminar da competição contra duas atletas que nem ao menos são profissionais na modalidade. As brasileiras venceram a dupla número 1 da Nicarágua por 2 a 0, parciais de 21/7 e 21/13.

Lolette Rodriguez e Elia Machado Nicarágua vôlei de praia Jogos Pan Americanos (Foto: GloboEsporte.com)

Na base da raça, Lolette Rodriguez e Elia Machado, da Nicarágua, até conseguiram alguns pontos, deram um calor nas brasileiras em determinado momento, mas, claro, esbarram em uma questão crucial: não vivem do vôlei de praia. Dedicam suas vidas ao trabalho e ao estudo e, nas horas livres, praticam a modalidade. Não recebem um centavo por isso. A primeira é contadora. A segunda está na faculdade e cursa Finanças.

globoesporte.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...