19 de maio de 2015

Professores de escolas de futebol são presos por estupro de 10 alunos

Professores (camisa vermelha e camisa listrada) foram presos por estuprarem alunos. (Foto: Polícia Civil/MT)
Professores (camisa vermelha e camisa listrada) foram
presos por estuprarem alunos. (Foto: Polícia Civil/MT)

Dois professores de escolas de futebol, de 52 e 34 anos, foram presos em Cuiabá suspeitos de terem estuprado 10 alunos. De acordo com a Delegacia Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica) os dois professores faziam falsas promessas de que os garotos jogariam em grandes clubes de futebol e em troca disso as vítimas concordavam em manter relações sexuais com eles. As prisões ocorreram no sábado (16).

Nas escolas, ninguém atendeu às ligações. O G1 também tentou localizar os advogados dos suspeitos, mas não conseguiu e não obteve retorno até a publicação desta reportagem. Até o momento a Polícia Civil identificou 10 alunos, com idades entre 12 e 16 anos. Segundo a Deddica, Júlio César Patini e Gesiel Gomes comandavam escolinhas de futebol nos bairros Residencial Coxipó, Itapajé e Coophema, todos na capital mato-grossense. Mais de 200 alunos frequentam as duas escolas.

Os crimes foram descobertos após uma das vítimas denunciar o caso à polícia em 2013. No entanto, as investigações foram prejudicadas depois que a vítima morreu em um confronto com policiais na capital.

“E esses abusos aconteciam da seguinte premissa: os dois alegavam que conheciam empresários de grandes clubes brasileiros e diziam que se as vítimas topassem manter relações sexuais ou qualquer ato libidinoso com eles teriam um futuro promissor no futebol, e é claro se tratava de uma falsa promessa. As vítimas que topavam ganhavam alguns presentes, como chuteiras, caneleiras, camisa de futebol e eram colocadas no time titular da escolinha”, disse ao G1 delegado da Deddica, Eduardo Botelho.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...