4 de maio de 2015

Amigos e familiares pedem justiça durante sepultamento de estudante caicoense

maximo_enterro
O corpo do estudante caicoense Máximo Augusto Medeiros de Araújo, encontrado na manhã de ontem (3), após passar dos dias desaparecido, foi sepultado na manhã desta segunda-feira (4). A família decidiu não realizar velório. Durante a missa de corpo presente, às 9h, a emoção tomou conta de familiares, colegas do curso de Administração e amigos. A multidão que compareceu ao cemitério de Nova Descoberta, em Natal, pediu justiça e a apuração do caso. “Ele não merecia passar pelo que passou, foi muita violência, nós queremos justiça. Paz e justiça”, disse uma prima da vítima. A Delegacia Especializada em Homicídios (DEHOM) analisa o crime, mas ainda não deu informações sobre o andamento das investigações. Máximo Augusto estava desaparecido desde a sexta-feira (1º), quando foi visto saindo de uma boate no bairro de Candelária, acompanhado por um homem ainda não identificado.

Desde então, amigos e familiares realizaram uma campanha de buscas nas redes sociais, que terminou na tarde de ontem, ao ser confirmado o encontro do cadáver numa estrada carroçável entre São Gonçalo do Amarante e Macaíba.

Corpo do Caicoense Máximo Augusto foi encontrado em Macaíba na grande Natal

O Instituto Técnico-Científico de Polícia do Rio Grande do Norte (ITEP-RN) acaba de confirmar que o corpo encontrado em uma estrada carroçável no município de Macaíba é do jovem Máximo Augusto Medeiros de Araújo, filho de Máximo Medeiros de Araújo e Ana Maria Brandão de Araújo, que estava desaparecido desde a madrugada da última sexta-feira (01).

O estudante do curso de Administração da Universidade Potiguar (UnP) desapareceu próximo a uma boate no bairro Candelária, na Zona Sul da capital potiguar.

Informações dão conta de que um homem de capacete teria entrado no veículo do jovem, um Pálio de Cor Branca, placa OWC-8357. O veículo ainda não foi localizado pela Polícia.


Fonte: Heitor Gregorio
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...