21 de março de 2015

Suspeitos de comandar rebeliões são transferidos para presídio federal

Polícia usou ônibus para transferir 16 presos da penintenciária de Alcaçuz (Foto: Felipe Gibson/G1)

Dezesseis presos apontados como suspeitos de comandar a onda de rebeliões que atingiu 14 das 33 unidades prisionais potiguares ao longo de oito dias foram transferidos na manhã deste sábado (21) para o Presídio Federal de Mossoró, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Os detentos chegaram à Penitenciária Federal por volta das 14h.

A informação foi confirmada pelo juiz da vara de Execuções Penais, Henrique Baltazar. De acordo com o juiz, os presos estavam em três unidades prisionais localizadas nas cidades de Nísia Floresta, na Grande Natal, e Nova Cruz, na região Agreste.

“Os presos são apontados pelo Ministério Público Estadual como líderes dos motins. A transferência foi necessária para diminuir a interferência deles no sitema penitenciário estadual. Um local em que não tenham acesso celular e com segurança reforçada. É algo que ameniza a situação do sistema prisional, mas não é suficiente”, diz o juiz. Em entrevista ao G1, Henrique Baltazar afirmou que o interior das cadeias “é controlado pelos presos”.

O magistrado acrescenta que a permanência dos presos em Mossoró é temporária. “Vão ficar na penitenciária até que sejam definidos os presídios para onde serão levados em outras partes do país”, ressalta.

As rebeliões, que ocorreram entre 11 e 18 de março, geraram uma crise que levou à exoneração do secretário estadual de Justiça e Cidadania, Zaidem Heronildes da Silva Filho. No mesmo período, ônibus foram incendiados nas ruas. A suspeita é de que a ordem tenha partido de dentro dos presídios. Aulas foram suspensas e a Força Nacional foi enviada ao estado para apoiar a segurança.

O governo decretou situação de calamidade no sistema prisional.

Fonte: G1/RN

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...