30 de setembro de 2014

Rio Grande do Norte iniciou segunda fase da vacinação contra o HPV

Para se vacinar a adolescente deve procurar uma Unidade Básica de Saúde portando um documento e sua caderneta de vacinação.

O Rio Grande do Norte iniciou neste mês de setembro a segunda etapa da vacinação contra o HPV, voltada para adolescentes do sexo feminino com idades entre 11 e 13 anos. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) a vacina já está disponível em todos os 167 municípios. Para se vacinar a adolescente deve procurar uma Unidade Básica de Saúde portando um documento e sua caderneta de vacinação.

Segundo Francisca Santos, coordenadora do Programa Estadual de Imunizações da Sesap, “a população a ser vacinada no ano de 2014 é de 83.797 mil meninas. Além da segunda dose, as adolescentes que tenham completado 11 anos após o primeiro ciclo da vacina ou ainda não tenham se imunizado, poderão começar o esquema vacinal. Só não poderá se vacinar a adolescente que esteja grávida ou tenha alergia grave a algum componente da vacina”.

A vacina protege contra as infecções causadas por quatro sorotipos do HPV - o 16 e 18, que são associados ao câncer de colo de útero e o 6 e 11, que causam as verrugas genitais (condiloma). O HPV é um vírus que pode ser transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual ou ainda transmitido da mãe para filho no momento do parto.

Francisca Santos explica que em virtude da repercussão nas redes sociais de possíveis eventos adversos atribuídos à vacina HPV no município de Bertioga/SP, o Ministério da Saúde está desenvolvendo uma análise técnica sobre os casos e, mediante isto, enviou Nota de Esclarecimento a todos os estados explicando que houve, na ocasião, uma reação psicogênica comum em ações de vacinação de massa envolvendo crianças e adolescentes e que as adolescentes envolvidas já estão recuperadas.

Ainda de acordo com o documento do Ministério da Saúde “a reação psicogênica é um distúrbio psicológico em que um grupo de pessoas passa a ter, ao mesmo tempo, um comportamento inesperado ou apresentar sinais e sintomas de aparente adoecimento sem que se consiga estabelecer uma causa aparente. 

No primeiro ciclo da vacina, iniciado em março de 2014, foram mais de 4.000.000 de doses aplicadas. Não se observou aumento da incidência de doenças neurológicas, autoimunes ou vasculares. Em todo o mundo já foram aplicadas mais de 180 milhões de doses desta vacina, com excelente perfil de segurança. Estudos pós-licenciamento, realizados especialmente nos Estados Unidos e Austrália, comprovam que a vacina é segura e eficaz”.

“Além do informe emitido pelo Ministério da Saúde, a Sesap recebeu Nota de Esclarecimento das Sociedades Brasileiras de: Imunizações (SBIm), Infectologia (SBI) e Pediatria (SBP), a Sociedade Latinoamericana de Infectologia Pediátrica (SLIPE) e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) ratificando a segurança da vacina contra o HPV”, esclarece Francisca Santos.

Nominuto
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...